13 novembro 2013

Resenha: Easy - Tammara Webber

Easy
Autor: Tammara Webber
Editora: Verus
Páginas: 308

"Quando Jacqueline segue seu namorado para a faculdade de escolha dele, a última coisa que espera é um rompimento logo no segundo mês do segundo ano. Depois de duas semanas em estado de choque, ela acorda para uma nova realidade: ela está solteira, frequentando a universidade estadual ao invés de um Conservatório Musical, vem sendo ignorada pelo antigo círculo de amizades e está prestes a reprovar em uma matéria pela primeira vez na vida.
Saindo sozinha de uma festa, Jacqueline é atacada por um irmão de fraternidade de seu ex. Salva por um estranho que parece estar no lugar certo na hora certa, ela só quer esquecer a tentativa de estupro e aquela noite, mas seu salvador, Lucas, se senta na fileira de trás de sua turma de Economia, desenhando em seu caderno e encarando-a.  Sua amigas dizem que ele é o perfeito revide. Quando o cara que a atacou começa a perseguí-la,
Jacqueline só pode escolher entre se entregar ou lutar. Lucas continua a protegê-la, mas ele também está escondendo segredos. De repente manter a aparência é tudo e saber em quem confiar não está fácil."


Sei que julgar um livro pela capa não é legal, mas foi amando a capa que me deparei com uma das melhores histórias que li esse ano.
Easy é uma das minhas surpresas no gênero New Adult. Como não amar Lucas, mesmo com todos os seus mistérios? E Jaqueline, que não é aquela mocinha frágil dos livros de romances.
Para quem leu "Belo Desastre", pode até encontrar umas semelhanças na história uma hora ou outra, mas o tema é geral é muito bem abordado. Easy fala aborda a questão do abuso sexual, ou sendo mais direita, o estupro.
A história começa quando Jaqueline, que tinha decido ir para a mesma Universidade do namorado, Kennedy, é abandonada pelo mesmo, com o pretexto de que ele precisava "conhecer" outras pessoas. Nessa reviravolta toda na vida de Jaqueline, certa noite, saindo de uma festa, um dos amigos do ex-namorado a ataca no estacionamento, e eis que o salvador Lucas aparece para salvá-la.
A partir daí ela começa a vê-lo em todos os lugares, e a história dos dois começa a se desenrolar e eles vão se envolvendo.
É nesse momento, após começar a superar o pé na bunda do namorado, que Jaqueline, quase sendo reprovada, conversa com seu professor e é indicada a um tutor, Landon. Eles começam a trocar e-mails, e vão se aproximando aos poucos, mesmo sem nunca terem se visto.
Fora os personagens principais, contamos com outros que dão o suporte necessário para que a história se desenvolva, e como em toda "trama Universitária" que se preze, temos a melhor amiga da protagonista: Erin, que cria uma plano para que Jaqueline cure sua decepção amorosa ficando com o primeiro bad boy que encontrasse, e sugere justamente Lucas.
Achei todos os personagens muito bem estruturados, com uma história que nos faz entender como eles chegaram ao ponto em que estão atualmente. Talvez o livro fosse melhor (o que eu acho difícil) se fosse menos previsível. Antes das revelações, eu já vinha sacando o que aconteceria a seguir.
Amei todos os momentos do livro, não achei nenhum em que pensasse em desistir da leitura ou algo do tipo. É um livro que realmente te prende, e o desfecho é perfeito.
E ai, o que acharam?


Beijos ;*

11 novembro 2013

Resenha: Desastre Iminente - Jamie McGuire

Desastre Iminente
Jamie McGuire
Editora Verus
Páginas: 420


"Travis perdeu a mãe muito cedo, mas, antes de morrer, ela lhe ensinou duas regras de vida - ame muito, lute mais ainda. Tendo crescido em uma família de homens que gostam de jogos e lutas, Travis Maddox é um cara durão. Musculoso e tatuado, bad boy até o último fio de cabelo, ele leva uma mulher diferente para casa a cada noite. Até conhecer Abby Abernathy. Determinada a se manter longe de problemas, Abby resiste com todas as forças ao charme de Travis, sem saber que assim só o deixa mais determinado a conquistá-la. Será que o invencível Travis 'Cachorro Louco' Maddox vai ser derrotado por uma garota?"





Por onde começar essa resenha?
Ainda estou curtindo uma ressaca literária daquelas... Não é de um dia pro outro que se consegue esquecer um personagem como Travis Maddox, certo?!

A história contada em Desastre Iminente, é praticamente a mesma contada em Belo Desastre, porém, na primeira versão conhecemos todos os acontecimentos pelo ponto de vista de Abby Abernathy, uma garota meiga, mas que esconde muita coisa por trás do seu jeito de ser. Já na segunda versão, somos apresentados à visão do gatíssimos Travis Maddox.
Chega de enrolação e vamos lá né?!

Bem, Travis perdeu sua mãe muito pequeno, e antes de morrer ela lhe fez um pedido: Que ele lutasse e nunca desistisse da mulher que escolhera para amar. Ele então decide encontrar a sua "Beija-Flor".
Já na universidade, Travis se mostra um cara encrenqueiro, que não liga para a opinião alheia, a cada dia sai com uma garota diferente, e ganha a vida em lutas ilegais. Agora imaginem a imagem da perdição: Alto, moreno, tatuado, musculoso... UAU!
E é em uma dessas lutas que Travis conhece Abby. Abby é a melhor amiga de América, que por sua vez é namorada de Shepley, primo/melhor amigo/empresário de Travis "Cachorro Louco" Maddox. Seu interesse pela garota é instantâneo, mas o que ele não contava, era que Abby tentaria de todas a maneiras fugir de suas investidas.
Acho que para quem leu "Belo Desastre", toda essa minha lenga lenga já está manjada, mas eu acho o início da amizade dos dois espetacular. Quem não queria ter um amigo gatão assim, não é?!

Com o passar do tempo vamos conhecendo mais sobre o que se passa pela cabecinha conturbada de Travis, sua relação com o pai e os irmãos, a proximidade que ele tem com o irmão Trent, suas crises de ciúmes sem cabimento, e o crescimento de seu sentimento por Abby.
O momento em que ele percebe que finalmente está apaixonado por ela, pra mim foi um dos pontos altos de toda a história. É lindo como o sentimentos deles foi desabrochando com o tempo, e mais bonito ainda é ver a forma como ele tenta melhorar por ela, toda a dificuldade de deixar de ser um bad boy para agradar seu amor.

O que foi aquele jantar de Ação de Graças?! Cara, eu quis pegar Travis no colo só de imaginar as caras que ele fazia enquanto tentava "encenar" sua história com a Abby ...

Não vou me prolongar muito, senão irão rolar altos spoilers e isso não é a minha intenção.
Só digo que, para os amantes de "Belo Desastre", "Desastre Iminente" é leitura OBRIGATÓRIA!

E ai, o que acharam? 

Beijos e até mais ;*

28 outubro 2013

Resenha: O Teorema Katherine - John Green

Bom dia pessoas!

O blog ficou meio abandonado por um tempo, mas aqui estou de volta pra fazer isso aqui funcionar rs

Hoje trago pra vocês uma resenha do último livro que li, peço desculpas se não consegui transmitir tudo que pensei sobre ele, mas é que se eu escrevesse tudo, teriam muuuitos spoilers rs...
Vamos lá?!



O Teorema Katherine
Editora: Intrínseca
Autor: John Green

"Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera."



Acho que de todos os livros que li esse ano, Teorema Katherine foi o mais intrigante de todos. Confesso que tive momentos em que por pouco não abandonei a leitura, já em outros, me pegava extremamente obcecada. Dificil de entender né?
Teorema Katherine é bem isso, contradições de sentimentos do começo ao fim.

Nesta obra, o brilhante John Green nos apresenta o garoto prodígio e amante de anagramas Colin Singleton. Colin tem uma certa predileção por namorar Katherines, não é a toa que ao todo tenham sido dezenove, e todas elas o abandonaram. 
No pacote Singleton, conhecemos também Hassan, seu melhor amigo, e o Rabecão, onde boa parte da história se passa.

A história se desenrola mesmo quanto Colin e Hassan decidem pegar o Rabecão e sair pelas estradas sem rumo, com o pretexto de fazer Singleton esquecer Katherine IX. E nessa viagem sem destino, em certo momento resolvem parar em Gutshot, Tennesse, para visitar o túmulo do Arquiduque Francisco Ferdinando, e nesse momento conhecem Lindsey, uma jovem que à primeira vista não é nada, mas que ao passar dos dias promete mudar a história desses dois garotos. É também nessa visita à Gutshot, que Colin tem seu tão aguardado momento "eureca", inciando ai uma obsessão por criar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines  que promete prever qual o tempo durará um relacionamento, quanto também saber as probabilidade de uma pessoa se tornar um Terminado ou um Terminante.

Não sei se aconteceu só comigo, mas em certos momentos me sentia confusa com a história, e por diversas vezes tinha que voltar alguns trechos para entender o que estava acontecendo. A personalidade de Colin me irritou um pouquinho. A dificuldade que ele tem de se socializar e tal... Em compensação, Hassan ganhou todo o meu amor, por sua forma divertida de ver a vida e a falta de apego nas coisas. Pra ele tanto faz, tanto fez.


Posso concluir que Teorema Katherine não foi o ponto alto em termos de leitura pra mim esse ano, mas como tudo que vem de John Green é show, arrisco a dizer que coloco esse livro entre os 10 melhores.

E ai, curiosos para saber um pouco mais das aventuras de Colin e Hassan? Corre para a livraria mais próxima e leia Teorema Katherine.




Beijinhos ;*

02 outubro 2013

#Tag



Oláa!

Nossa, isso aqui anda abandonado né? Peço desculpas, mas é que com toda a correria de faculdade e afins, fiquei meio sem tempo de dar uma atenção ao blog! #sorry
Hoje, passando alguns blogs, encontrei um tag muito bonitinha sobre minha vida literária, e resolvi compartilhar com vocês... Bora lá?!


1. Livro de infância preferido?
Não lembro um que eu tenha lido na infância, acho que nessa época eu nem me apegava a essas coisas...

2. O que você está lendo agora?
Estou TENTANDO terminar Teorema Katherine, mas a falta de tempo está me matando.

3. Que livros você quer emprestar na biblioteca?
Nenhum.

4. Hábito de leitura ruim?
Começar a ler sempre quando eu tenho algo importante pra fazer, ai fico lendo e esqueço de tudo. Resultado: Tudo atrasado.

5. Qual foi o último livro que pegou na biblioteca?
Puts... O ultimo que emprestei faz uns 6 anos, na biblioteca da escola, chamava "Feliz Ano Velho" do Marcelo Rubens Paiva

6. Você tem um e-reader?
Não, mas leio no tablet.

7. Você prefere ler um livro por vez ou vários de uma vez?
Prefiro ler um por vez, já me aventurei em ler uns dois ao mesmo tempo, mas no final das contas me embolei e não terminei nenhum.

8. Seus hábitos literários mudaram desde que criou o seu blog?
Acho que sim, fiquei mais crítica, mas nada muito espantoso.

9. Qual foi o livro que você menos gostou de ler esse ano?
Aaah... Acho que foi Dezessete Luas, estou tentando ler esse livro desde o ano passado, mas a história ficou enrolada e me irritou.

10. Livro preferido que leu este ano?
Sem dúvida alguma, MÉTRICA, a história é perfeeeeita e o casal então... awwn

11. Com que frequência você lê fora da sua zona de conforto?
Ultimamente nem tanto.

12. Qual é sua zona de conforto literária?
Romances

13. Você consegue ler em ônibus?
Não! Já tentei e ganhei um mal estar monstro!

14. Lugar preferido para ler?
Jogada na minha cama

15. Qual é a sua política de emprestar livros?
NUNCA ENROLE PARA DEVOLVER MEUS LIVROS

16. Você faz orelhas nos livros?
Não!

17. Você já escreveu nas margens dos livros?
Nunca!

18. Nem mesmo em livros didáticos?
hahaha ai já são outros 500, em livros didáticos eu já fiz de tudo!

19. Em que língua você prefere ler?
Português.

20. O que faz você amar um livro?
Sei lá, acho que se a história tiver um enredo interessante. Geralmente adoro livros que tenham aqueles "casaisinhos" fofos e tal... rs

21. O que te inspira a recomendar um livro a alguém?
Se eu gostar muito do livro.

22. Gênero/tema preferido?
Romance e ficção

23. Gênero que você raramente lê?
Auto-ajuda.

24. Biografia preferida?
Depois Daquela Viagem, da Valéria Piassa Polizze, acho que foi uns dos meu primeiros livros e com certeza foi o que me inspirou a ler mais :)

25. Você já leu livros de auto-ajuda?
Não.

26. Livro preferido de culinária?
Não tenho nenhum!

27. Livro mais inspirador que leu esse ano (ficção ou não-ficção).
Acho que Métrica.

28. Petisco preferido enquanto está lendo?
Qualquer coisa rs.

29. Diga um caso em que a fama do livro destruiu a sua experiência.
Acho que o livro Querido John, fui com muita vontade devido à fama do livro e me arrependi, não gostei nem do livro e muito menos do filme.

30. Com que frequência você concorda com críticas dos livros?
Quase nunca, sou muito chata com livros, então geralmente as minhas opiniões diferem muito das outras pessoas.

31. O que você acha sobre dar feedback negativo sobre um livro ou fazer uma review negativa?
Certas coisas tem que ser ditas, opinião é opinião, cada um tem a sua.

32. Se você pudesse ler em outra língua, qual seria?
Em inglês! *--*

33. Qual o livro mais intimidante que você tem?
Nenhum que me lembre.

34. Livro mais intimidante que você está nervoso para começar?
Nenhum, acho.

35. Poeta preferido?
Fernando Pessoa *--*

36. Qual foi a maior quantidade de livros que você pegou da biblioteca de uma só vez?
Em biblioteca é dificil eu pegar livros...

37. Quantas vezes você devolveu livros que não leu à livraria?
Uma vez, acho.

38. Personagens preferidos da literatura?
Christian Grey, Travis Madox, Cam, Patch, Will... Edward... Ai aii...rs

39. Vilão preferido:
Hahaha sei la

40. Livros que você leva em viagens.
Depende, geralmente são o últimos que estou lendo

41. O maior tempo que você ficou sem ler livros:
Puts... uns 4 meses devido à correria da faculdade.

42. Um livro que você não terminou de ler:
Dezesseis Luas

43. O que te distrai quando você está lendo?
Celular :/

44. Adaptação preferida para filme?
Saga Crepúsculo

45. Maior decepção com adaptação para filme?
Com certeza foi O caçador de Pipas! Eu amei o livro, chorei a beça, mas o filme foi uma decepção!

46. Maior quantidade de dinheiro que já gastou numa livraria?
hahaha uns 140 reais

47. Quantas vezes você folheia um livro antes de ler?
Muitas vezes!

48. O que te faz parar de ler um livro na metade?
A história chata, e personagens desconexos.

49. Você gosta de manter seus livros organizados?
Sempre, tenho ciúmes monstro dos meus livros!

50. Você prefere guardar os livros ou dá-los para alguém assim que terminou de ler?
GUARDAR! Como disse acima, tenho muuuuito ciúmes dos meus livros.

51. Tem algum livro que você está evitando ler?
Acho que Cretino Irresistível! Comecei a ler o PDF, mas parei pq tava ficando obcecada rs

52. Um livro que te fez ficar com muita raiva.
Belo Desastre! Que fim foi aquele? Cadê a continuação?

53. Um livro que você não esperava gostar mas gostou?
Acho que Métrica... Achei que seria só mais um romancezinho... mas no final das contas AMEI

54. Um livro que você esperava gostar e não gostou?
Um Dia... A históra em si é linda, mas achei meio bagunçado...

55. Literatura prazerosa preferida, sem culpa?
New Adult... Ando amando!

Tag engraçadinha que eu encontrei no blog http://alguns-livros.blogspot.com.br/...  (:

Espero que tenham gostado, e comentem!

Beijos ;*

12 fevereiro 2013

Resenha: Meu namorado é um zumbi (Sangue Quente)


Olá pessoal!
Hoje trago pra vocês uma resenha sobre um livro e um filme lindos que eu li e vi ontem rs
Sei que é um pouco estranho eu ler um livro e ver um filme e correr aqui para o blog e postar algo sobre eles, mas é que dessa vez a história me pegou de jeito e eu praticamente fui FORÇADA pelo meu subconsciente a fazer esse post!
Acho que todos vocês já ouviram falar sobre o filme “Meu namorado é um zumbi” que estreou nessa sexta feira (08 de fevereiro) e acredito que saibam também que o filme é adaptado do romance escrito por Isaac Marion, que tem o nome de “Sangue Quente” (Tradução de “Warm Bodies”).  A sinopse do livro é a seguinte:





“R é um jovem vivendo uma crise existencial – ele é um zumbi. Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a “vida” de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos- vivos, e talvez o mundo inteiro. Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa.”






Tem como não ter vontade de ver o filme ou ler o livro?!
Alguns sites, como o ‘Omelete’, por exemplo, trazem o filme descrito da seguinte forma:

“A história de Meu Namorado É um Zumbi se passa num cenário pós-apocalíptico e segue um zumbi chamado R (Nicholas Hoult) em crise existencial, que faz uma amizade improvável com uma humana, a namorada (Teresa Palmer) de uma de suas vítimas. O envolvimento dos dois acaba despertando em Meu Namorado É um Zumbi uma reação em cadeia que causa uma transformação nele e nos outros desmortos. “




O fato é que não sei se por causa do jeitinho doce de R. ou pela sagacidade de Julie, o filme me prendeu de uma forma impressionante. O assunto tratado são os que mais me chamam a atenção, essa história de apocalipse zumbi, e uma pessoa que se torna melhor por outra, são assuntos muito legais.
Adoro o tom de comédia dado no filme, ri demais durante a sessão com as caras feitas por R e a maneira como ele tenta parecer “normal” perto de Julie. Uma pitada de comédia também é dada por M (Rob Corddry), o zumbi melhor amigo de R e por Nora (Analeight Tipton), a melhor amiga de Julie. 

Só não curti muito o fato de o tempo todo, as memórias de Perry (ex-namorado de Julie e jantar de R, interpretado por Dave Franco), ficarem rondando a cabeça do R, mas ao ler o livro, eu entendi como isso foi crucial pro desenrolar da história.

Como não amar o momento em que R conhece Julie?! O quando ele promete manter ela segura?! O modo como ele se sente responsável pela vida dela e como esse sentimento consegue trazê-lo de volta. Como não associar a história com Romeu e Julieta, tem até uma cena que remete ao romance histórico rs.
Pra mim, o ápice do filme, é o beijo dos dois e como isso reflete na vida e no corpo de R. Simplesmente mágico!



O livro é um relato de como o mundo tem deixado de lado sentimentos fortes, como amor, solidariedade, compaixão.  Durante todo o diálogo interno de R, que rola durante todo o livro, somo forçados a pensar em como o mundo ter se tornado um lugar frio, cinza e de pessoas “mortas” que andam por ai sugando a energia de outras e fingindo que ainda estão vivas. Perfeitos zumbis!
Comecei a ler o livro na parte da tarde, e a linguagem é tão gostosa, tão simples, que consegui terminá-lo hoje pela manhã. É uma história linda, e eu recomendo demais. Quem quiser refletir um pouco sobre a nossa vida e o modo como o mundo tem se deteriorado, é uma ótima pedida.
Pra quem estiver interessado ou quiser ver um pouquinho do filme, segue o trailer ai embaixo. Aproveitem, “Meu namorado é um zumbi” está em cartaz em todos os cinemas.